HAVERÁ CRIANÇAS NO INFERNO?



Essa questão tem motivo de muita discussão há séculos, e a muitos cristãos ainda faltam argumentos bíblicos que comprovem o destino celestial dessas pessoas muito estimadas. Deus, na sua sabedoria, poderia ter escondido a resposta bíblica daqueles que a esmagariam debaixo de seus pés e a rasgariam, criando um jogo de confusão, mas isso não é consistente com o caráter de Deus revelado na Bíblia, que ele poderia privar crentes sinceros dessa informação, dentre os quais alguns têm perdido seus pequenos com pesar.

Se não podem ser encontradas afirmações diretas sobre o assunto nas sagradas escrituras de Deus, a resposta, então, deve ser encontrada em princípios bíblicos claramente estabelecidos, que podem ser adequadamente aplicados ao caso em questão. Em Romanos, capítulo nove, um lugar não esperado, encontra-se um princípio válido e convincente. É aqui, nesse trecho em que muitos pensam estar sendo delineado um Deus severo e irracional, que encontramos o maior Deus de misericórdia. Esse capítulo é provavelmente uma das passagens menos compreendidas e menos aceitas de toda a Bíblia, mesmo contendo uma pérola preciosa de verdade com um peso substancial sobre o assunto.

Começando pelos versos 10-13, vemos o apóstolo Paulo procurando regular as obras segundo o princípio de que Deus confere misericórdia. Jacó e Esaú eram igualmente pecadores por natureza no ventre de Rebeca, quando Deus tornou conhecido a ela o decreto de que Jacó seria a semente da promessa e recebedor da misericórdia de Deus (Gênesis 25:21-23; Salmos 51:5). É plenamente sabido que a escolha feita por Deus resulta do seu propósito de trazer glória para Si mesmo, e não de alguma previsão dos feitos deles. Não foi a previsão das ações e das obras do homem a motivação para Sua escolha dentre aqueles que Ele salvaria, mas sim um conhecimento prévio que fluiu do propósito eterno de Deus e amor eletivo (veja o versículo 13). O apóstolo afirma ainda, "Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu filho" (Romanos 8:29). Esse é um ponto importante porque, se Deus pode prever o arrependimento e a fé de uma pessoa, o que acontece com aqueles que morrem no ventre ou na infância?

Nossa natureza pecaminosa herdada da concepção é digna da ira de Deus por toda a eternidade, mas nosso texto mostrará que, se alguém, possuindo tal natureza, é brecado pela morte antes que possa manifestar uma resistência pessoal consciente a Deus, torna-se manifestadamente um vaso de misericórdia. Deus viu a ambos Jacó e Esaú necessitados de misericórdia quando a graça eleita foi atribuída a Jacó e retida em relação a Esaú. Fora da misericórdia de Deus, não há esperança. O próprio arbítrio e determinação do homem são inúteis (verso 16).

Assim como Jacó é um caso clássico da graça de Deus e representa todos os eleitos, o Faraó é um exemplo clássico de todos aqueles sobre quem Deus exercitará sua ira. Esaú caiu nesta última categoria, mas é mencionado em nosso texto para mostrar a benevolência da escolha de Jacó feita por Deus. Deus tinha um exemplo melhor para demonstrar seus propósitos com relação a Sua santa ira por meio do infame Faraó.

Deus permite que a natureza pecaminosa de alguns floresça como objetos de ira, sobre os quais obtém glória. O versículo 17 mostra que Deus sofreu muito com a maldade crescente do Faraó, tornando-se objeto da ira de Deus. É crucial o entendimento do versículo 18 para compreender o princípio sobre o qual essa passagem se constrói. Toda a raça humana se inclui nesse pronunciamento inspirado por Deus no versículo 18. Não há uma pessoa sobre a Terra que morre sem ser ou um vaso de misericórdia ou um vaso de ira. Ou se experimenta a obra regeneradora do Espírito ou se permanece no processo de endurecimento do coração. O "mesmo barro" de que se fala no versículo 21 é uma referência a toda a humanidade em seu estado de queda. O barro tem qualidades inerentes que incluem seu endurecimento. Deixá-lo em seu estado natural e admitir sua existência o levará ao endurecimento. O endurecimento é atribuído a Deus, mas esse é um trabalho negativo porque Deus permite que alguns continuem em sua natureza arruinada até que manifeste resistência à justiça de Deus. Se o processo de endurecimento do coração não é parado, tem-se uma prova de que se trata de um vaso de ira. Se o processo de endurecimento é interrompido em alguém sobre quem antes tinha domínio, tem-se evidência de que se trata de um vaso de misericórdia. Apenas a graça de Deus manifestada em si mesma no novo nascimento pode interromper a influência do endurecimento da natureza decadente do homem (Efésios 2:1-10).

Deus não colocou uma maldade nova no coração do Faraó e nem mesmo no coração de qualquer um. "Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência" (Tiago 1:13b-14). O pecador não ajudado pela graça da eleição de Deus continuará em seu endurecimento até que alguma medida da horrível resistência à justiça de Deus apareça. Todos os humanos são, estando no processo de endurecimento, um vaso de ira, ou, estando sob o trabalho de regeneração que pára o endurecimento, um vaso de misericórdia.

Os vasos de ira devem ser encaminhados para a destruição (a punição eterna resultante do julgamento procedido por Deus). Nenhum vaso que não foi preparado para a destruição terá parte no julgamento de Deus com vistas a destruição (verso 22). Nenhuma pessoa perdida deixa de ir para o inferno se não tem sido objeto da paciência e da longanimidade de Deus. Nem todos serão submetidos à mesma medida de ira, assim como nem todo vaso de misericórdia manifestará o mesmo grau de absolvição. Romanos 2:3-6 ensina que, quanto mais o coração de alguém resiste ao arrependimento, mais a ira de Deus recairá sobre ele.

Em Mateus 18:1-6, Jesus usa crianças como ilustração de algumas qualidades que existem no reino de Deus. O que foi que Jesus viu nessas crianças? Não uma natureza pecaminosa, porque todos são pecadores desde o tempo de sua concepção. Aquilo a que Jesus se referiu nas crianças foi essa falta de resistência consciente, o processo de endurecimento falado em Romanos, capítulo nove. O que há em comum entre o salvo e as crianças? Ambos têm uma natureza pecaminosa, a regeneração também tem uma natureza sagrada que exercita um poder que breca o processo de endurecimento, tornando-o como as crianças. Aquilo que comumente se chama idade da responsabilidade é, na verdade, aquele ponto na vida quando a natureza de uma criança pecadora conscientemente, isto é, pessoalmente, resiste em testemunhar a justiça de Deus. Deve ser observado que o argumento desenvolvido neste parágrafo recai não sobre a falta de responsabilidade de um bebê ou uma criança, mas sobre a prova de que são recebedores de misericórdia.

Aqui está a pérola preciosa encontrada em Romanos nove que responde nossa pergunta. Se Deus, que sustenta a vida de todos em Suas mãos, escolhe tirar desse mundo alguém cuja idade, entre a concepção e a morte, não lhe permitiu tempo para experimentar esse duro processo, não é digno da ira de Deus, e, conseqüentemente, é um vaso de misericórdia. Deus não receberia glória de alguém que não foi justamente preparado para o inferno. A longanimidade de Deus não é mostrada em ação até esse duro processo começar. Se alguém morre antes desse duro processo começar a tomar lugar, cai na categoria daqueles que são vasos de misericórdia. Ninguém merece a salvação, nem mesmo aqueles que ainda estão no ventre. Mas há um grupo que deixa esse mundo antes mesmo que lhe possa ser dito que, aos olhos de Deus, cometeu alguma bondade ou maldade como uma ação pessoal conscientemente contra Deus. É nessa categoria que Jacó e Esaú estavam quando ainda estavam no ventre. Nos ensinamentos de Jesus concernente ao reino, no qual usou crianças como seus objetos de comparação, parece evidente que jovens crianças, pecadoras por natureza, podem também estar nesse grupo.

Todas as pessoas, sem exceção, quando morrem, morrem como alguém que é vaso de misericórdia ou vaso de ira. O princípio de verdade ensinado em Romanos nove estabelece que jovens e crianças que morrem antes que seus corações comecem a robustecer contra a Deus incluem-se na categoria daqueles sobre quem Deus mostrou misericórdia. A morte deles testifica que Deus deve tê-los preparado instantaneamente para o céu através da limpeza e regeneração, sabendo que morreram despreparados para a ira. Mateus 21:16b é uma conclusão adequada, "pela bocas dos meninos e das criancinhas no peito tiraste o perfeito louvor". O louvor deles pela glória de Deus será ouvido no céu, não no inferno.

Autor: Pr Charles Hunt
Pastor Charles Hunt é pastor da Igreja Batista Pleasant View, Bromley, Kentucky
Tradução: Albano Dalla Pria, 2002
Revisão: Calvin G Gardner, 2004

20 comentários:

Anônimo disse...

bom pastor,nâo digo que o senhor esteja errado,mas tenho só uma pergunta a lhe fazer
Em 1 corintios capítulo 7 versículo 14 diz;
Porque ..........amulher descrente é santificada pelo marido;doutra sorte os vossos filhos seriam imundos,mas agora sâo santos.
Eu entendi que se pelo um dos pais servirem a Deus ,nossos filhos sâo santificados ,tendo assim salvaçâo enquanto estâo no dominio dos pais.
Ao contrario seriam imundos.
Em hebreus 12.14 diz que sem santificaçâo ninguem verá ao senhor
entâo se os filhos sâo imundos como verâo o Senhor?

Anônimo disse...

Pastor,sou evangélica e trabalho na obra de Deus tenho duas funçoes:primeira derigénte de circulo de oraçao e tisoureira tenho 24 anos.Sou junta á cinco anos thiago e ele é muito afastado do Evangelhio,sou muito criticada por ele etc...Eu sou abta á trabalhar na obra de Deus pois ele disse que nao vai casar comigo nunca e nao vai ser evangelico também.Sou boa esposa,otima mae;me der uma palavra que me conforte pois fico muito triste com tudo isso.

Gabriela disse...

pastor gostei muito de seus conselhos inspirados pelo Espirito Santo continue lhe dando força para prosseguir a jornada...

gaby_bmsj@hotmail.com disse...

pastor gostei muito de suas mensagens que o ESPIRITO SANTO continue lhe dando forças para prosseguir a jornada...

ney disse...

pastor me responda porque existe tantas crianças que nascem com deficiencias fisicas e digo mais é impedido das pessoas que possuem deficiencia de nascencia exercer cargos de pastor ,plesbitero, diacono etc...a bíblia fala sobre isto. um abraço que Deus te abençoe

Anônimo disse...

fareie um comentario sobre a anonimo q diz sobre a situacao do seu marido nao crente a minha resposta e a seginte que ela permanessa na fe en cristo porque o senhor e fiel eu sei que e dificio mas o que fazer nesta situacao a nao ser confiar em cristo

Ediel Silva disse...

Quero apenas comentar, sim, a respeito dessa irmã que diz ter o esposo não crente e pede uma palavra de consolo.
Quero dizer-te minha irmã o seguinte: 1º, o apóstolo Paulo diz que o crente não deve manter relacionamento com o descrente, isto é, relacionamento marital, que comunhão há daluz com as trevas? Na hora de ajuntar-se não se olha para as conseqüências que poderão surgir e surgirão. Depois é só dizer é provação? Não! Não é provação não, isto se chama provocação a Deus, desobediência mesmo.
Por outro lado, se a irmã quando foi para companhia do seu "marido" também não era crente, o que resta minha irmã, é só pedir a Deus que lhe dê muita paciência e persistência. Ore.Mas ore muito mesmo.
Desculpe-me por ser um tanto "rude" (duro), mas é a própria Bíblia que nos diz assim.
A palavra de consolo para a irmã é que Deus não leva em conta os tempos da ignorância, mas é preciso voltar, consertar o erro, e não é cometendo outro.

Liliane disse...

Liliane
só quero falar para a irmã que tem o marido descrete que confie em Deus Ele é capaz de mudar qualquer quadro,qualquer situação e que Deus vê a todo momento os seus sofrimentos e que não leve em consideração o que disse o irmaõ Ediel silva,pois Deus te ama tanto,tanto que ele não julga os seu atos como esse irmão julgou.um abraço e fique com Deus!saiba Ele continuara a te abençoar.

Vastí Lima disse...

A paz do Senhor Pastor.

Estou cursando o 1º ano de Bacharel em Teologia. Como lido com crianças no dia -dia e na igreja,fiquei curiosa com seu artigo. A minha pesquisa é Titulada" A Criança no Contexto da Eternidade". Estou buscando subsídios bíblicos,científicos(inocência ). Se possível gostaria que o sr.fizesse algumas colocações . Atenciosamente,Vastí...

Anônimo disse...

Gostaria de fazer algumas observações:
1. Em Dt. 29:29 nos diz:"As coisas encobertas são para o SENHOR, nosso Deus; porém as reveladas são para nós e para nossos filhos, (...). Creio que há assuntos que só pertencem a Deus conhecer e este sobre crianças no inferno é um deles.
2. Em Sl 58: 3 diz:" Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, proferindo mentiras.
3. Sl. 139:16 " Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe, e no teu livro todas estas coisas foram escritas (...)
Segundo este último versículo não há necessidade de que alguém nasça para que seja vaso destinado para ira ou misericórdia, pois Deus nos conhece ainda quando nem gerados fomos, tendo então total domínio sobre nós segundo a sua vontade

Anônimo disse...

PASTOR E AS CRIANÇAS DE 12 ANOS A 13 VAI PRA O INFERNO?

marcos oliveira disse...

parabens pastor, foi de muita relevancia seu estudo, parece me que alguns irmaos nao entederam suas colocaçoes.como Deus poderia mandar uma criança pro inferno,quando a mesma ainda não tem dicernimento de bem ou mal....enquanto ao fato de uma criança ser impura, creio falar do pecado original,se eu estiver equivocado que alguem me esclareça por favor..."davi declarou em iniquidade fui formado"

Anônimo disse...

quero passar um testemunho rapido meu para a mulher anonima que o marido e descrente, vc e muito corajosa em ficar em frente de obra sem ser casada, não temas o senhor vai te abençoar, seja sabia e confie no Senhor eu passei pelo mesmo que vc e hoje pra honra e gloria do Senhor ele e evangelico,batizamos e casamos em menos de 5 meses, pra DEUS 5 anos e cinco dias, espere confiante no Senhor faça a obra de DEUS e não desista dos teus sonhos.JESUS TE AMA.

Anônimo disse...

Para a mulher que tem o marido descrente, queria dizer que concordo com o irmão Ediel. E ninguém está lhe julgando por isso, como assegurou o outro comentário. Deus nos mostra o caminho. O bíblia tem tudo que precisamos pra tomar o caminho certo e fazer as escolhas certas. Não acredito que seja provação de Deus pra sua vida ou castigo, mas uma conseguência da sua escolha pelo conjuge. É claro que ninguém está passando isso na tua cara só pra te fazer mal, não é isso, mas talvez você tenha errado na escolha e agora que já estão casados a única coisa que resta é orar por que Deus muda qualquer situação. Mas você vai ter que pagar o preço, entende? Deus te ama sim, claro, e Ele não está te julgando, apenas mostrando o caminho que você terá que percorrer agora.
Se você errou na escolha, isso já não importa, o que vale agora é o que você pode fazer com Deus em prol do teu marido. Tenha fé e não desista. Deus pode todas as coisas.

remanecente disse...

amado Pr Charles,parabéns pela postagem e sabemos que não só em romanos mas outras existem talves não tão contundentes mas estão lá,resalto minha alegria de ter encontrado mais um site concistente com ensinos edificante continue assim;que com certeza valera em muito navegar na internet um abraço meu querido e que Deus te abençoe mais e mais!.

Anônimo disse...

Me desculpem, mas por favor, parem com essa assunto de religião. Não quero ofender ninguem, mas pensem, nao exite inferno, nao existe céu. Pensem nisso. Vivam essa vida, pois não terão outra novamente.

Aguia Real das Montanhas disse...

Conheça o verdadeiro significado da PALAVRA RATIMBUM

http://www.assembleiabelem.br22.com/word/forum1.html

Qual o erro no CD da Damares, Existe varios, conheça um

http://www.assembleiabelem.br22.com/word/musica4.html

A Proveite e conheça nosso site

www.assembleiabelem.br22.com

Rafael Lopes disse...

Foi um bom estudo, mas tenho certeza de que este assunto é preciso de muito mais estudo do que isso para chegar a alguma conclusão.

blog do João disse...

Lecio
Disse Jesus: Deixai vir a mim as criancinhas pois das tais são o reino de Deus. Crianças são puras, sem discernimento do bem ou do mal, Deus é Deus de amor e de misericórdia e claro que de justiça também. Deus é onisciente, onipresente e todo poderoso, por é bem claro que uma criança, quer nascida morta ou que morra ainda pequena (nova) antes de discernir o bem ou o mal, não irá para o inferno. Deus não tem prazer na morte de ninguém, mas que essa pessoa se converta e seja salva, e uma criança que não sabe o que pecado vai se arrepender de que? convenhamos que o povo precisa ler as Escrituras. Errais por não conhecer as Escrituras e nem o poder de Deus!

Lecio Cordeiro disse...

Para a irmã que está casada com um descrente.
1ªCo 7.10 Ora, aos casados, ordeno não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido.
1ªCo 7.12-16. Aos mais digo eu, não Senhor: se algum irmão tem mulher incrédula, e esta consente em morar com ele, não a abandone; e a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não deixe o marido. Porque o marido é santificado pelo convívio da esposa, e a esposa incrédula é santificada no convívio do marido crente. Doutra sorte os vossos filhos seriam impuros; porém, agora, são santos. Mas, se o descrente quiser apartar-se, que se aparte; em tais casos não fica sujeito à servidão nem o irmão, nem a irmã; Deus vos tem chamado à paz.
A presença de um crente em um lar separa-o e dá-lhe uma influência cristã que de outra sorte não teria. Um cônjuge crente, portanto, deveria permanecer com o descrente. Isto não significa, todavia, que os filhos de tal lar sejam automaticamente crentes. Eles são santos no sentido de serem separados pela presença de um pai ou mãe crente. Se o cônjuge incrédulo escolher a separação, o crente deve aceitá-la, depois de ter feito todo o possível para evitá-la. "foste chamado sendo escravo? não te preocupes com isso; mas, se ainda podes tornar-te livre, aproveita a oportunidade.
Irmã, espere com paciência no Senhor, Ele é poderoso para transformar a situação que a irmã está passando de um momento para outro, e a irmã fazer como fez Miriã e o povo de Israel, que atravessaram o mar Vermelho, cantaram o hino da vitória. Amém? que Deus continue te abençoando! A paz do Senhor!