As Seitas no controle

As Seitas no controle

As Testemunhas de Jeová (TJ), em diversos países, têm adquirido o direito de continuarem propagando seus ensinos através de decisões judiciais. A busca da liberdade de expressão e adoração tem sido tema de vários artigos da revista A Sentinela. Buscam na lei amparos para propagarem sua ideologia. Contudo, os fatos demonstram que a justiça secular tem sido tolerante e compreensiva em contraste com os 'juizes' ou 'corpo governante' deste movimento. Em certa ocasião, numa disputa judicial a respeito do direito de não saudar a Bandeira Nacional, um dos juizes da Suprema Corte declarou: "Este é um caso difícil, não porque os princípios de sua decisão sejam nebulosos, mas porque a bandeira envolvida é a nossa." Ainda assim aqueles juizes concederam permissão para as TJ não saudarem a Bandeira. Esta liberdade adquirida pelo grupo é apenas superficial, como ficou explícito pelo juiz. O juiz concluiu: "A liberdade para discordar não se limita àquelas coisas que não importam muito. Isso seria uma mera sombra de liberdade. A prova de sua essência é o direito de discordar quanto a coisas que tocam o coração da ordem existente." (1) Exatamente neste ponto são intolerantes! Em seus artigos na revista A Sentinela clamam pela liberdade, e nos tribunais lutam pelo direito de expressão e se levantam em juízo contra aqueles que demonstram as implicações dos ensinos de sua organização, tendo como desculpa sua liberdade de adoração e expressão. Enquanto isso, dentro de sua comunidade ferem o direito de seus membros questionarem seus ensinos e fecham-lhes as possibilidades de analisarem e repensarem suas bases doutrinárias. Qualquer manifestação em contrário acarreta punição, que vem através de retaliação social. Isto inclui os membros do 'corpo governante' (CG) (2), como veremos adiante. O artigo principal da revista A Sentinela 1º de Maio deste ano, intitulava: "Todos Querem Ter Liberdade", e isto é verdade! Todos queremos ser livres, contudo estão 'podados' em sua própria consciência. Inspirado, o apóstolo Pedro alertou: "prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção, pois aquele que é vencido fica escravo do vencedor." II Pe 2.19Ensinos enraizados das TJ só encontram mudanças quando o 'relatório mundial' apresenta decréscimos. Sem este 'ponto crítico' nenhuma mudança é permitida. Contudo, mesmo nas reuniões fechadas do 'corpo governante' há 'crises de consciência'. Pois diferente do que se esperava, os membros do CG não são unânimes, e isto até mesmo nos assuntos mais delicados do grupo! Questões como 'parousia', isto é, o tempo da presença invisível do Senhor, 1914, já foi pauta de discussão - 1957 foi uma data apreciada! Recentemente, em 1996, houve uma mudança quanto a questão do serviço militar alternativo. Se esta fosse a posição das TJ durante a Segunda Guerra Mundial, muitas vidas teriam sido poupadas, principalmente na Alemanha e em Malawi, África. Em outras palavras, normas e crenças atuais do CG seriam consideradas apóstatas em outras ocasiões. Um ex-membro do CG, Raymond Franz, após 60 anos como TJ, destes, nove anos como diretor mundial, agora tem relatado a real condição deste movimento. Em seu livro, Crisis de conciencia, em espanhol, relata em pormenores, as experiências que teve até atingir o topo da 'organização'. Entre centenas de problemas ideológicos do CG das TJ, ele enfatiza a atitude inquisidora demonstrada pelo corpo governante (CG) ou 'escravo fiel e discreto'.Os artigos de números anteriores da revista Defesa da Fé expõe a estrutura 'teológica' delicada e inconsistente do grupo.

Treinamento Intensivo

Contudo, muitos que têm saído da 'organização' das TJ sofrem muitas dificuldades, ideológicas, espirituais e sociais. Estes compõem um grupo difícil, pois devido ao treinamento intensivo que recebem se esquivam de conhecer a fé cristã, mas a Igreja Cristã (3) deve preparar apologistas que venham acalentar estas ovelhas feridas. A comunidade cristã do primeiro século estava preparada para receber os "sacerdotes que obedeciam a fé" ( At 6.7 ) Aqüila e Priscila expuseram à Apolo o caminho de Deus com mais exatidão. ( At 18.23-26 ) Devemos ter em nossas igrejas líderes bem preparados para exporem com exatidão o caminho de Deus, o Evangelho de Cristo, àqueles sectários que desejarem sair das seitas. Os sectários precisam transpor uma muralha intelectual, devido ao treinamento intensivo que tiveram em suas comunidades treinamento Intensivo. Um candidato à TJ geralmente estuda três livros durante dois anos, além disso, o discipulado envolve associação com os membros da congregação que reúnem regularmente cerca de cinco vezes por semana. Cria-se uma 'dependência social', não aceitar qualquer ensinamento dado no Salão do Reino, significa rejeição de todo o grupo. Finalmente, para se batizar terá que responder cerca de 125 perguntas, em sua maioria são opostas a teologia cristã. Consequentemente, terá que negar várias doutrinas vitais.



A salvação ensinada nas TJ não se baseia na fé, mas no 'conhecimento fornecido pela organização'. Seus livros e revistas bem ilustrados, e seu valor acessível (4) são uma isca para os incautos. O teor das perguntas para o batismo gira em torno do que poderíamos chamar de 'anti-estudo básico' de teologia, visto que focalizam seus estudos condenando os pontos básicos do verdadeiro cristianismo. Diante disto, os cristãos deveriam ser mais zelos em estudar as Escrituras e ler bons livros teológicos! O apóstolo Pedro em sua carta, nos exorta: "antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vossos corações, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós." ( II Pe 3.15)



Controle Mental



Aqueles que tem saído da organização das TJ têm tido muitas dificuldades,tanto espiritual como socialmente e a grande maioria fica esquivando de aceitar a fé cristã. Esta dificuldade se deve a profundidade do 'controle mental' de que são vítimas, este começa nos primeiros dias de discipulado. Estatisticamente uma TJ passa 80% do seu tempo recebendo propaganda mentirosa sobre o cristianismo através da literatura da STV (5). A aversão à Igreja Cristã é seu ponto forte, eles nos chamam de 'cristandade' ou 'igreja apóstata'. Não conhecem o significado do 'Corpo de Cristo'. Pois nós, embora em centenas de denominações, temos uma mesma comunhão! Somos poupados de termos um 'papa' ou 'líder totalitário'.

Sem Memória

As TJ que encontramos diariamente estão alienadas das questões profundas e das crises de consciência que rondam a sede mundial, nos Estados Unidos. Não têm acesso a como se processa as 'novas instruções' que partem do escritório central. Até sua 'história' é manipulada para ser coerente. Mas recentemente foi aberta a 'caixa preta' e agora contamos com provas documentais inéditas. E as lacunas internas das TJ foram expostas. O fundador das TJ, foi Charles Taze Russell. Durante sua presidência era considerado o 'escravo fiel e discreto', era o redator de toda literatura. Próximo a sua morte, vendo que nenhuma de suas profecias cumpriram, mas com uma determinação de manter a corporação, expressou seu desejo em testamento, de ter um corpo governante composto de cinco diretores. Com sua morte desencadeou a primeira crise na Sociedade, pois seu desejo foi desrespeitado pelo seu sucessor, Joseph F. Rutherford, que tomava todas decisões sem consultar outros diretores.Embora a revista Watchtower (A Sentinela) apregoava teocracia (6) como forma de governo apropriado para a 'organização de Deus' a autocracia (7) continuava e foi claramente demonstrada em 1917, quando Rutherford teve problemas com o CG, simplesmente expulsou quatro diretores inconvenientes. Quais os motivos de tais expulsões na sede mundial? Embora apareceram rumores absurdos, que denegriram a imagem dos envolvidos, procurando acusá-los de imoralidades, desvios de valores, e qualquer coisa que manche suas reputações - eram pessoas de confiança que cometeram o 'erro' de não aceitarem o sistema. Depois de muitos anos de 'serviço' nos escritórios ou designações, foram considerados apóstatas (8). A propósito, eu autor deste artigo, já presenciei e colaborei em diversas expulsões semelhantes, que envolvia apenas pontos de vistas diferentes da ideologia da STV - eu fui TJ por vinte e quatro anos, destes, cinco como ministro ordenado de tempo integral.

Em 1941, Rutherford em um discurso, se dirigindo especialmente aos jovens de 5 a 18 anos, deu-lhes como presente, um livro chamado "Filhos", emocionalmente convidou estes jovens a terem como alvo o trabalho de casa em casa, protelando o casamento para depois do armagedom.(9) Centenas de jovens abraçaram o celibato, desde então, os escritórios e as designações especiais tinham como requisito básico 'não se casar'. Isto chegou ao ponto de criar um 'provérbio': 'Perder a condição de solteiro significa perder a designação'. Esta regra durou 9 anos (até 1950). Hoje não se proíbe casar, mas se proíbe aos ministros ordenados de tempo integral terem filhos.

Depois se soube que naquela época Rutherford estava morrendo de câncer. Seu maior desejo era ver o 'novo mundo' surgir - haviam profetizado o início do novo mundo para aquela época - e suas declarações embora fossem censuradas pela maioria da diretoria, não podia ser barrado, afinal era o presidente, e poderia fazer 'outra' limpeza. As crises na STV continuaram, em 1975 os diretores exigiram que o papel do CG fosse real e não fictício; o então presidente Nathan H. Knorr não agüentou nem o tumor cerebral que estava sofrendo nem a pressão da diretoria, então foi feita a reorganização e finalmente os membros do CG passaram a ter voz ativa. Note que desde 1874 se apregoava a existência de um CG, mas o mesmo de fato nunca havia existido senão a partir de 8 de junho de 1975. Uma das doutrinas básicas das TJ é a relevância do 'escravo fiel e discreto', como canal de Deus para a humanidade. Se tal doutrina que é a base da unidade das TJ era fictícia, o que se pode esperar das demais?

Alcançando os Dissidentes

Como as TJ podem ser ajudadas? Em nossa responsabilidade apologética, isto é, em nossas obrigações de defendermos a fé cristã e ao mesmo tempo alcançá-las para Cristo, o que deve ser feito? Vimos neste artigo que não será fácil lidar com um dissidente, quanto mais tempo envolvido, mais enraizado. Mas não é impossível, e não devemos medir esforços. Devemos usar armas espirituais, principalmente a oração. Lembre-se: "as armas da nossa milícia não são carnais, e, sim, poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo." II Co 10.4,5.

Mostre para a TJ que Jesus Cristo tem uma posição ímpar, ou ele é Deus, ou a Bíblia chama uma criatura de Verdadeiro Deus - o que é impossível!

Portanto, Jesus Cristo não muda, é eterno ( Hb 13.8 ) ele opera hoje,

como sempre operou, Deus não está limitado à um milênio ou período de tempo como crêem as TJ.

Deus Pai nunca chamou nenhum anjo de Filho ( Hb 1.5,6) antes, ao Filho é concedida a honra de adoração. Ou Jesus é Verdadeiro Deus, ou o Novo Testamento aceita idolatria. ( AP 19.10 )

Ajude a TJ a entender que Deus não tem uma 'organização' na terra, mas Ele tem um 'organismo vivo' a Sua Igreja, que é composta de todos aqueles que esperam Nele. Embora sua Igreja seja diversificada é espiritualmente unida! ( I Co 12.12-27) Convide a TJ a participar do convite celestial ( Ap 19.9 ) "Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro."

Este convite não é limitado a apenas 144 mil, mas "a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome." ( Jo 1.12 )

Prepare outros esboços como os cinco pontos acima, para poder 'dialogar' com os sectários. Tendo alguma dificuldade, não desista, em pouco tempo você conhecerá os argumentos básicos das seitas. E você verá o quanto isto ajudou no seu crescimento espiritual!

Incentive outros a participarem ativamente dos programas de ensino de sua Igreja. Esteja inteirado do que está acontecendo nas seitas através da revista Defesa da Fé. Seja participante ativo da Escola Bíblica Dominical de sua Igreja, pois este é um departamento de ensino que deve ser valorizado.

11 comentários:

Ser cristão disse...

Caros irmãos,enquanto não existir igreja, não existir um corpo,nossos pastores ficarão sempre pregando o livre arbítrio e daí que surgi os falsos profetas pois pregam de própria consciência e a bíblia diz que sería assim os falsos profetas. Não é vergonha ou derrota compreender a formação católica pois comprovada mente é a igreja erguida por Pedro. No vaticano está os restos mortais de Pedro e Paulo e todos os papas. Além domais dá bons frutos pois nas missas falam do antigo mais os evangelhos são explicados de forma sagrada. Vamos ouvir uns aos outros ao invés de fazer guerra a igreja dos santos e ficarmos iguais as profecias do apocalipse que diz que a besta e os falsos profetas foram autorizados a fazerem guerra aos santos. Irmão, não me leve a mal,desejo a paz do senhor Jesus para vós...

Muita Paz! disse...

Espiritismo, coisa do Demônio?
Sou espírita. Respeito todas as religiões que têm Deus como o Pai maior. Vejo os integrantes das demais religiões como diletos irmãos. Nem poderia ser diferente. Se somos filhos do mesmo Deus por que o fato de professarmos diferentes religiões impediria vermo-nos como irmãos?
E como irmão do caro leitor, aproveito desta oportunidade para trazer à tona alguns conceitos - ou preconceitos - equivocados em relação ao espiritismo.
Caro irmão-leitor, não tenho o intuito de convertê-lo ao espiritismo. Se você se encontrou no catolicismo ou no protestantismo para que mudar de religião?
Nós, espíritas, muito valorizamos o catolicismo. Podemos dizer que o catolicismo é a religião-mãe. Se não fossem a força, a coragem, a fé e a determinação dos primeiros católicos as palavras do nosso Mestre Jesus não teria chegado aos nossos dias. A humanidade muito deve ao catolicismo.
Também respeitamos e valorizamos o protestantismo. Quando o homem ficou mais preocupado com a religião externa, isto é, mais valorizava a forma do que o conteúdo, foi o protestantismo que chacoalhou uma situação de inércia e reavivou as palavras do Mestre.

Muita Paz! disse...

Mas por que alguns - não todos - católicos e protestantes, nossos diletos irmãos, insistem em dizer que o “o espiritismo é coisa do demônio”?
Jesus disse “Pelos frutos conhecereis a árvore”.
Os espíritas, como outros religiosos, têm como sua principal meta procurar seguir, com as limitações próprias da natureza humana, os preceitos de Jesus em sua máxima “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.
Que demônio é este que inspira aos espíritas o amor a Deus e ao próximo?
Os espíritas, como outros religiosos, acreditam na realidade maior da vida: “fora da caridade não há salvação”.
Que demônio é este que inspira aos espíritas fazer a caridade ao próximo?
Os espíritas têm por princípio a valorização e o respeito às demais religiões, todas consideradas como diferentes ferramentas idealizadas pelo mesmo Arquiteto.
Que demônio é este que inspira aos espíritas a fraternidade e a solidariedade entre integrantes de religiões muitas vezes sustentadas em dogmas ou em faces da verdade conflitantes entre si?
Que demônio é este que, onde há divergência de opiniões, procura unir em vez de semear a discórdia?
Os verdadeiros espíritas, aqueles que seguem os preceitos máximos da doutrina, tem como rotina em sua vida o esforço pela sua transformação moral. Isto é, conhece-se o verdadeiro espírita pelo seu contínuo esforço em transformar-se moralmente.

Muita Paz! disse...

Que demônio é este que inspira aos espíritas constante preocupação com sua elevação moral?
Caro irmão-leitor, reflitamos:
Que demônio é este que fala em amor, caridade, solidariedade, fraternidade e em transformação moral?
Só não vê, como disse nosso Mestre Jesus, quem não tem olhos para ver.
Por favor, não entenda que o objetivo deste artigo é a sua conversão. Se é você um bom católico, continue a sê-lo. Se você professa uma das diversas religiões protestantes, continue na sua convicção. Mas se você é dos que dizem que “o espiritismo é coisa do demônio” procure - sem abandonar sua religião - pelo menos estudar alguns livros espíritas. A critica gratuita, sem análise, sem profundo estudo, não deve fazer parte de nossos atos. Dê a si mesmo o direito de conhecer melhor o seu objeto de crítica. Estude.
É importante dizer que a denominação “espiritismo” assumiu conotações que não correspondem à real essência da doutrina codificada pelo educador Allan Kardec, e que se sustenta no evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo.
No espiritismo não há queima de vela, incenso, “trabalhos”, magias, imagens ou outros rituais. Muitas pessoas, não espíritas, muitas pessoas mesmo, imaginam - sem antes pesquisar - que o espiritismo manifesta-se por tudo que nele não existe, como os exemplos citados ( queima de vela, incenso, “trabalhos”, magias, culto a imagens, rituais, etc. ).
Muitas religiões que se autodenominam Espiritismo, não o são de fato.
O templo do espiritismo é o templo do estudo, do amor e da caridade.
Outras pessoas, como você, também não acreditavam ou tinham uma opinião deformada do espiritismo.

Muita Paz! disse...

William Crookes, o extraordinário pai da Física contemporânea, o homem que descobriu o tálio, a matéria radiante, a quem se deve os pródomos da Física Nuclear da atualidade chegou a dizer textualmente:
“Eu era um materialista absoluto e, depois de investigar em profundidade científica os fenômenos mediúnicos, eu afirmo que eles já não são possíveis: eles são reais!”
César Lombroso, depois de examinar a mediunidade de Eusápia Paladino disse estas palavras:
“Quando me lembro do que eu e meus colegas zombávamos daqueles que acreditavam no Espiritismo, coro de vergonha, porque hoje eu também sou espírita! A evidência dos fatos dobrou a minha convicção negativa”.
E ainda Cronwell Varley, o que lançou sobre o mundo as linhas da telegrafia e da telefonia internacional, os cabos transoceânicos, teve a coragem de dizer:
“Somente negam os fenômenos espíritas, aqueles que não se deram ao trabalho de os estudar. Eu não conheço um só exemplo de alguém que os haja estudado, que não se tenha rendido à sua evidência”.

Muita Paz! disse...

Não. Não precisa tornar-se espírita. Mas estude o espiritismo antes de criticá-lo.
E lembremo-nos que todos, independentemente de religiões, somos filhos do mesmo Deus e devemos irmanarmo-nos, unirmo-nos pelo bem comum, pelo amor ao próximo, pelos atos de solidariedade humana.
Ninguém é dono da Verdade Absoluta. Todas as religiões sérias são de Deus. Deus se manifesta de muitas formas e através de diversas religiões. Respeitemo-nos mutuamente, cheguemo-nos mais pertos um do outro, só assim seremos dignos de sermos chamados filhos de Deus.
Para encerrar, leiamos a letra abaixo, musicada pelo admirável católico-cantor Padre Zezinho, que é um hino ao respeito e à união dos seguidores das mais diversas religiões:

Muita Paz! disse...

CANÇÃO ECUMÊNICA:
“Que todos nós,
que acreditamos em Deus,
saibamos viver em paz e dialogar!
Que todos nós,
que cremos que Deus é Pai,
saibamos nos respeitar e nos abraçar!
Filhos do Universo,
filhos do mesmo amor,
saibamos ouvir uns aos outros,
ouvir o que o outro nos tem a dizer.
E, sem combater,
sem desmerecer,
primeiro escutar,
depois discordar,
por fim celebrar e orar.
E adorar e servir a Deus.
E ajudar e ajudar as pessoas...
e respeitar os ateus!
... pra sermos filhos de Deus”.

Autor: Alkíndar de Oliveira

Ser cristão disse...

Caro Leitor, sou mais o mais apaixonado pela caridade quanto vós espíritas, mas penso que desatino tomou o rumo da conversa quando me pensas que eu disse que espíritismo é coisa do demônio. Não jamais, pois a caridade é força assim como a fé. Mas convém que não há invocação do espírito santo, nem em trabalhos espíritas, nem nos trabalhos protestantes, já sabido que o fruto das invocações são espíritos que não estão no reino dos céus. Não digo com desrespeito mas com profunda preocupação que com o passar dos tempos, a santa igreja, que é única que Jesus fundou, deixa de ser praticada, porque pessoas acham que descobriram Deus alí ou acolá.
Meu amigo, sou seu amigo porque sou capaz de dar a vida pelas ovelhas.
Jesus disse: Eu sou a videira verdadeira, aquele que permanece em mim eu estarei com ele e ele dará bom fruto. Vimos que com o passar dos tempos, dividiram-se da santa igreja católica e por isso criaram várias seitas. Caro amigo, a única coisa que não é comum é alguém em sã consciência acreditar que os santos vão voltar encarnados ou qualquer outro espírito. Falta nos cristãos é pesquisar os evangelhos.

Anônimo disse...

caro leitor:
voce que estar lendo este comentario saiba q Deus tem um plano profundo com sua vida,e nao deseja que vc se envolva seitas religiosas q estao surgindo a cada dia nao querendo ser iguinorante mas gostaria de me expor a falar-lhe q espiritismo e pecado pois adoran a deuses q nada podem fazer e pronuncias ideologias de q espiritismo so faz obem mas na verdade osenhor JESUS disse:q os falsos profetas virian como ovelhas mas na verdade por dentro eran lobos traiçoeiros....me desculpe se vc pertence a outra religiao e se sentiu ofendido, apenas leio a biblia e graças a DEUS conheço a verdade AMEM...

Ser cristão disse...

Caro Leitor, sou mais o mais apaixonado pela caridade quanto vós espíritas, mas penso que desatino tomou o rumo da conversa quando me pensas que eu disse que espíritismo é coisa do demônio. Não jamais, pois a caridade é força assim como a fé. Mas convém que não há invocação do espírito santo, nem em trabalhos espíritas, nem nos trabalhos protestantes, já sabido que o fruto das invocações são espíritos que não estão no reino dos céus. Não digo com desrespeito mas com profunda preocupação que com o passar dos tempos, a santa igreja, que é única que Jesus fundou, deixa de ser praticada, porque pessoas acham que descobriram Deus alí ou acolá.

Ser cristão disse...

Caros amigos, é sabido que os falsos profetas já chegaram. Eles montam reuniões que não tem finalidade nenhuma de amar ao próximo e chamam de igreja uma instituição que prega prosperidade através de Deus e que pagando o dízimo é motivo de salvação. Esses falsos profetas já chegaram, adoradores de um Deus falso e cuja invocação não é pelo espírito santo, mas de espíritos que não estão no reino dos céus. Bem disse são João em apocalipse que a besta e os falsos profetas viriam fazer guerra aos santos. Eles já chegaram. Chutando imagens de nossa Senhora mãe do nosso salvador, querendo retirar do calendário os dias santos, alterar o calendário que temos graças a santa igreja católica que corrigiu nosso calendário que se chama gregoriano, em homenagem ao papa gregório que fez esse trabalho.